Essas duas restrições alimentares vegetarianismo e veganismo, mesmo sendo comuns trazem muitas dúvidas. Para entender melhor o que é cada um e como fazer a transição do vegetarianismo para o veganismo preparamos um texto didático com dicas simples e criativas (1). Confira!

Primeiro vamos entender um pouquinho sobre as duas restrições alimentares.

Vegetarianismo: neste tipo de dieta não é consumido nenhum tipo de proteína de origem animal sendo elas: frango, peixe e carne vermelha. O vegetariano também não consome: mortadela, salame, presunto, peito de peru, patês com origem animal.

 

fonte: www.vista-se.com.br

Veganismo: neste estágio já não se consome nada de origem animal, incluindo leites e ovos e nem a vestimenta que tenha algodão e couro. Todo o consumo seja de produtos de limpeza, estética, esmaltes, é pensado antes se a marca faz testes em animais e se existe na sua composição algum tipo de produção animal.

As pessoas podem se tornar ou vegetarianos ou veganos por inúmeros fatores tais quais: religiosos,  por não gostarem do gosto da carne e por ideologia, por compaixão aos animais e não quererem ser conivente com a morte deles.

Muitos vegetarianos e veganos defendem a ideia de que você se alimenta de morte só por ego(2), por que é possível se alimentar de outras proteínas sem matar ninguém, e faz sentido né?

Acontece que para os brasileiros em geral existe uma distinção entre animais domésticos e animais em geral. Dificilmente você verá um brasileiro se alimentando de carne de cachorro, por que ele é um animal fofinho, que você consegue ter em casa, mas no natal não faltam porcos com maçã na boca, que também tem sentimentos assim como os cães.

É importante entender que toda a vida importa! Seja ela de cachorro, porco, vaca, enfim! Toda vida tem sentimentos e merece respeito e cuidado.

Migrando do vegetarianismo para o veganismo

Se você ainda não é vegetariano o primeiro passo é escolher um dia da semana para ficar sem carne. Existe uma campanha muito legal chamada Segunda sem Carne onde o governo incentiva a população na segunda-feira ficar sem se alimentar de nada animal.

O ideal é ir indo aos poucos, começando com um dia, depois dois, ir mudando a dieta e a rotina com doses homeopáticas, sempre com acompanhamento médico e nutricional para garantir a nutrição em todas as fases.

Agora se você já é vegetariano e quer dar o passo para o veganismo está um pouco mais fácil, porém pode seguir a mesma dica de escolher dias para diminuir o consumo de leite, ovos e prestar atenção no consumo de vestuário, estética e entretenimento.

Mesclar um dia sim e um dia não, ir substituindo o leite de vaca por leite de amêndoa, de coco, leites vegetais são uma ótima opção para migrar para o veganismo com mais tranquilidade.

Pesquisar empresas veganas, fazer uma listinha das favoritas, de onde comprar roupas, maquiagem e calçados também é uma ótima ideia para tornar prática a migração do vegetarianismo para o veganismo.

Estudar, ver documentários, se inspirar em celebridades veganas, livros de receitas são sempre ótimas ideias para mudar a alimentação sem sacrifício.

Esse texto clareou seus planos em migrar do vegetarianismo para o veganismo? Comenta aqui para gente qual sua situação atual e se te motivamos nessa mudança! Conta sempre conosco por aqui.

Até o próximo post!

 

Do Vegetarianismo ao Veganismo: Como fazer a transição
5 (100%) 2 votes